quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

129 mil cearenses mudaram de operadora ano passado

Fortaleza/São Paulo Considerando os DDDs 085 e 088, os usuários de telefonia móvel e fixa, no Ceará, fizeram 129,4 mil portabilidades numéricas durante o ano de 2011. O volume é 51,9% superior ao total registrado em 2010 (85,1 mil). Somente em dezembro, foram 9.042 transferências realizadas.

No intervalo entre 2008 e 2011, já foram feitos 253,4 mil procedimentos para a troca de operadora mantendo o mesmo número. As informações foram divulgadas ontem pela Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações (ABRTelecom), a entidade que administra o serviço no País.

Nacional
No Brasil, os usuários de telefonia fizeram 5,37 milhões de portabilidades numéricas durante o ano de 2011. O volume é 18,37% superior ao verificado em 2010 pela ABRTelecom. Desses, 1,99 milhão (37%) foram realizadas para terminais fixos e 3,38 milhões (63%) para móveis. Em 2010, 4,54 milhões de transferências foram efetivadas.

O número de migrações realizado no último ano superou o registrado na série histórica da portabilidade numérica, desde setembro de 2008, quando o serviço começou a ser disponibilizado aos usuários de telefonia no Brasil. Em 2009, o primeiro ano de possibilidade de transferências de operadora com a manutenção do número de telefone em todo o País, os brasileiros realizaram 3,28 milhões de migrações, isto é, 38,90% menos do que em 2011, o terceiro ano de existência do serviço.

Desde setembro de 2008, quando a portabilidade numérica passou a ser realidade no Brasil até o dia 31 de dezembro de 2011, foram efetivadas 13,31 milhões de migrações, sendo 8,81 milhões (66%) para telefones móveis e 4,50 milhões (34%) para fixos.

Como proceder
O processo da portabilidade numérica inicia quando o usuário procura a operadora para onde ele quer migrar e faz a solicitação. Conforme o regulamento, entre os critérios que devem ser atendidos para que o usuário efetive sua migração, estão: informar a operadora de telefonia que recebe o pedido, o nome completo; comprovar a titularidade da linha telefônica; informar o número do documento de identidade; informar o número do registro no cadastro do Ministério da Fazenda, no caso de pessoa jurídica; informar o endereço completo do assinante do serviço; informar o código de acesso; informar o nome da operadora de onde está saindo. A operadora para a qual o usuário deseja migrar fornecerá um número de protocolo da solicitação a fim de que ele possa acompanhar o processo.

Fonte:Diário do Nordeste

Nenhum comentário: