quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

'Aos 36 anos, não posso salvar a pátria de ninguém', avisa Ronaldo Angelim

 
Olhos atentos de um magro de 1,79m. Não tão alto assim para um zagueiro que se torna gigante nas disputas de bola em campo, mas se apequena frente à estátua de 27 metros de Padre Cícero, localizada no Horto, em Juazeiro do Norte, no Ceará.
- Aqui é minha área. Estou em casa. Daqui do Horto a vista é muito bonita. Dá para ver o (Estádio) Romeirão e até minha casa. Sempre que estou aqui, a felicidade é muito grande. Em Juazeiro, a minha felicidade é plena - declara Ronaldo Angelim.
Aos 36 anos, ele está de volta ao lar. Em Juazeiro, a 495 quilômetros de Fortaleza, estão suas raízes, sua família, amigos de infância e a fé em seu "padim" Padre Cícero.
- Padre Cícero já me ajudou muito. Já fez várias coisas por mim. Então, sempre que posso, venho até aqui agradecer - conta.
Pelo menos uma vez por ano, o destino de Angelim é Juazeiro. A cidade é um verdadeiro santuário na região do Cariri cearense, para onde 2,5 milhões de romeiros seguiram no último ano, segundo dados da Secretaria de Turismo e Romaria do município.
Juazeiro do Norte recebeu 2,5 milhões de romeiros em 2011. Foi o recorde absoluto na história da cidade. (Foto: Eduardo Queiroz / Agência Diário) 
Juazeiro recebeu 2,5 milhões de romeiros em 2011, o recorde (Foto: Eduardo Queiroz / Agência Diário)
Apesar de estar em casa, Ronaldo Angelim não quer, necessariamente, jogar por lá. Mas não faltaram propostas dos times locais. O Icasa tentou um contato, mas não evoluiu. O Guarani de Juazeiro, atual vice-campeão cearense, ofereceu um contrato de produtividade: R$ 5 mil por mês e mais R$ 3 mil por gol feito.
- Não é todo dia que eu faço meus golzinhos - diverte-se Angelim.
A primeira proposta para a temporada 2012 poderia ter sido a do Fortaleza. No entanto, o contato que seria feito diretamente pelo presidente Osmar Baquit foi adiado por Angelim.
Posso ir para qualquer clube do Brasil, sem problemas. Só não quero ir para fora do país. No restante, está tranquilo"
Ronaldo Angelim
- Ele ligou para mim, mas eu disse que agora não. Ainda estou me recuperando de uma pancada que tomei no joelho, numa partida beneficente em Morada Nova. Mas agora já estou quase bem. Acho que terei meu futuro decidido ainda nesta semana - afirma o jogador.
O futuro de Ronaldo Angelim é incerto. A única certeza é que quer ainda jogar por, pelo menos, mais dois anos. Devido ao problema que teve durante o jogo beneficente, chegou a desligar o celular para não ter contatos com outros clubes. No entanto, a segunda semana de janeiro começa diferente e com novas perspectivas.
- Agora meus celulares já estão ligados novamente. Eu estou aberto a negociações e sei que vou jogar em algum clube por mais um ou dois anos. Tenho raízes fortes em Juazeiro, mas posso ir para qualquer clube do Brasil, sem problemas. Só não quero ir para fora do país. No restante, está tranquilo.
Acerto com o Fortaleza pode sair, mas Angelim não iria só
Ronaldo Angelim no Fortaleza (Foto: Agência Diário) 
Ronaldo Angelim ainda pode acertar com o Leão
(Foto: Agência Diário)
Angelim ainda pode acertar com o Fortaleza. O zagueiro não descarta atuar por um de seus times de coração (o Flamengo é o outro) na temporada 2012. Mas, para fechar com o Tricolor do Pici, o jogador quer um projeto ambicioso e que faça o time entrar para valer nas competições.
- Eu gosto muito do Fortaleza, mas a situação deles na Série C foi bem complicada. O presidente tem boa vontade, boa proposta, mas o torcedor tem que entender que, aos 36 anos, eu não posso salvar a pátria de ninguém. Tenho que ir para o Fortaleza, se for o caso, para ser mais um jogador, não para resolver todos os problemas do time. Isso é papel da diretoria, fazendo contratações e trazendo outros bons nomes para o time ficar forte.
O Fortaleza já contratou 14 atletas para 2012. O nome mais conhecido, até agora, é o do atacante Rômulo, ex-Cruzeiro e Grêmio.
'Magro de Aço' guarda recordações e outro apelido do Flamengo
Ronaldo Angelim saiu do Fortaleza com a alcunha de "Magro de Aço", pelo porte físico e pela postura em campo. No entanto, no Rio de Janeiro, recebeu outro apelido: Papada.
Ronaldo Angelim Flamengo 2 x 1 Grêmio 06/12/2009 (Foto: Reuters) 
Ronaldo Angelim comemora gol do título em 2009
(Foto: Reuters)
- O Luxemburgo me chamava de Papada, mas só nos treinos. No jogo era Angelim. Eu brincava mais com o Renato Abreu e o Fabiano Oliveira de acertar a bola no travessão. Quando acontece uma coisa boa, aqui em Juazeiro, a gente tem mania de dizer 'Ai, papada'. Aí eu repetia muito essa expressão lá e acabou pegando - brincou.
O zagueiro guarda muitas recordações do Rio. No Flamengo, realizou um sonho de infância. Vestiu a camisa rubro-negra e ainda foi autor do gol do título brasileiro em 2009, na vitória por 2 a 1, de virada, sobre o Grêmio. Ronaldo Angelim chegou em 2006 e se despediu da Gávea no fim da última temporada.
Na casa do Padre Cícero, o jogador reza, acende velas, dá autógrafos, atende fãs e olha para o alto com orgulho. Em meio aos ex-votos (pinturas ou objetos que representam uma intenção religiosa) que os romeiros trazem para pagar suas promessas ao 'padim', há uma camisa do Flamengo pendurada em um quadro, ao lado de uma do Icasa e outra da Seleção Brasileira.
Camisa do Flamengo autografada por diversos jogadores do elenco de 2009 (Foto: Reprodução / TV Verdes Mares) 
Camisa do Fla autografada por diversos jogadores do elenco de 2009 (Foto: Reprodução / TV Verdes Mares)
-  Agora eu estou na história do clube. Isso vai ficar pra sempre. Não tem jeito. Ter feito o gol, depois de 17 anos sem o Flamengo conquistar o título brasileiro. Claro que não foi só eu, mas posso garantir que estava no lugar certo, na hora certa - emociona-se o zagueiro.

Fonte: Globoesporte.com

Nenhum comentário: