quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

PM fecha laboratório que fabricava crack de abacaxi e hortelã no Ceará

A polícia fechou um laboratório de fabricação de drogas na noite terça-feira (24), na comunidade de Jagatá, no Bairro Castelão em Fortaleza, segundo informações da Polícia Militar (PM). No laboratório, essências de abacaxi e hortelã eram usadas para dar cor e sabor às drogas, de acordo com a polícia. Um casal foi preso e dois adolescentes apreendidos.
"Nós flagramos uma novidade para chamar atenção dos clientes dos traficantes. Eles usavam um corante de abacaxi, para vender como o 'crack do abacaxi', e o corante verde, para vender como o crack do Hulk", diz o policial militar que apreendeu os adolescentes e prendeu o casal responsável pelo laboratório de drogas.
De acordo com a polícia, na casa usada como laboratório na comunidade foram encontrados um revólver, munição, 1,5 kg de pedras de crack e 30 papelotes de cocaína prontos para a venda, além de sete balanças de precisão e os recipientes com as essências. Todo o material foi apreendido pela Polícia Militar.

O laboratório, de acordo com a Polícia Militar, foi descoberto após denúncia anônima. "A população denunciou após um homicídio que houve na semana passada. Nós chegamos a casa suspeita, um elemento fugiu. Após uma ronda, descobrimos as armas e as drogas", diz o policial militar.
Ainda de acordo com a Polícia Militar, o homicídio ocorrido na semana passada tem relação com a disputa por território de tráfico no entorno do estádio Castelão. A polícia vai investigar se a arma apreendida na noite desta terça-feira foi usada no crime denunciado pela população da comunidade Jacatá.

Fonte: G1 CE

Nenhum comentário: