segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

R$ 1 mil por mês: 61 famílias de agricultores do CE serão beneficiadas

Neste mês, 61 famílias de agricultores cearenses receberão a primeira parcela de um benefício federal que irá ajudá-las a investir na estruturação financeira de suas propriedades.

Por meio do Programa de Fomento às Atividades Rurais, elas receberão, cada uma, R$ 1 mil, a serem depositados no cartão Bolsa Família, em transferência realizada pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

O programa, que está entre as ações do Plano Brasil sem Miséria, será executado pelo MDS em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário e liberará, em até dois anos, mais duas parcelas, no valor de R$ 700 cada, totalizando repasse de R$ 2,4 mil por núcleo familiar. O benefício poderá ser sacado no mesmo dia em que estes receberem os valores do Bolsa Família, do qual já participam.

Territórios
Ao todo, 687 famílias serão beneficiadas em oito estados brasileiros: Bahia, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe, além do Ceará. Tais estados integram os 12 Territórios da Cidadania: Irecê (BA), Velho Chico (BA), Inhamuns Crateús (CE), Sertão Central (CE), Sertões de Caninde (CE), Serra Geral (MG), Cariri Ocidental (PB), Sertão do Araripe (PE), Sertão do Pajeú (PE), Serra da Capivara (PI), Serão do Apodi (RN) e Alto Sertão (SE).

O território de Inhamuns Crateús é, dentro do Ceará, o que possui maior número de beneficiados, com 35 famílias, distribuídas entre os municípios de Catunda, Monsenhor Tabosa, Nova Russas, Santa Quitéria e Tamboril. O Sertão Central tem 25 núcleos familiares, nos municípios de Banabuiú, Choró, Quixeramobim e Senador Pompeu. Os Sertões de Canindé tem apenas uma família no programa, no município de Madalena.

Os recursos recebidos pelas famílias poderão ser utilizados para adquirir equipamentos, insumos e materiais necessários para a implementação do projeto. O desenvolvimento dessas atividades será acompanhado sistematicamente pelos técnicos do MDA, que farão visitas e avaliações, com intervalos de no máximo dois meses, para verificar o progresso da execução do projeto. O repasse das outras parcelas só ocorrerá com a efetiva adesão da família e o cumprimento das ações programadas.

Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário: