quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Três prédios desabam no centro do Rio; cinco pessoas já foram resgatadas

Cinco pessoas já foram resgatadas dos escombros do desabamento de três prédios no centro do Rio. A queda de um terceiro edifício, menor, de quatro andares, foi confirmada no fim da noite --ele ficava no vão entre os prédios maiores.

Em entrevista coletiva na noite desta quarta-feira, o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), disse que quatro feridos foram internados no hospital Souza Aguiar. O quinto resgatado foi confirmado em seguida.

Os edifícios --sendo os maiores de 20 e 10 andares, segundo o prefeito-- ficavam na avenida Treze de Maio, na Cinelândia, perto do Theatro Municipal, e caíram por volta das 20h30.

"Não sabemos precisar quantas pessoas estavam no prédio do momento do acidente, mas quatro já foram resgatadas", afirmou pouco antes da confirmação do quinto resgate. Há possibilidade de que outras vítimas estejam sob os escombros.

Paes ainda disse que as causas do acidente são desconhecidas, mas que "o mais provável é que seja um problema estrutural". O prefeito afirmou também que o Theatro Municipal, que fica ao lado dos prédios, não foi afetado







 Imagem do Google Street View mostra prédios que desabaram no Rio

Entre os feridos há dois homens de 37 anos, um machucado na perna (estava no prédio) e o outro com ferimentos leves, que passava pelo local; uma mulher de 28 anos, com um corte na cabeça; um homem de 50 anos, apenas com escoriações; e outro de 31 anos, em estado de choque.
Segundo a Defesa Civil estadual, um dos resgatados era o zelador do prédio Liberdade, cujo nome não foi divulgado. Ele afirmou aos bombeiros que não havia ninguém no local --cujo horário de fechamento seria às 21h-- no momento do acidente. Os bombeiros estimam que havia 11 pessoas no edifício.

O desabamento do Liberdade e do Colombo jogou escombros nos prédios vizinhos. Havia suspeitas que um terceiro prédio pudesse ter sofrido abalos, mas uma vistoria feita pela Defesa Civil afastou a possibilidade de novo desabamento.

Pessoas que estavam em prédios vizinhos contam que sentiram os imóveis balançarem, como se estivesse acontecendo um terremoto. Carros que estavam estacionados no entorno ficaram cobertos de poeira e entulho.

Bombeiros também retiraram pessoas que estavam em um dos últimos andares de uma construção vizinha e que sinalizaram com celulares pedindo socorro.

"Eu estava na banca de jornal em frente ao prédio e, de repente, ele simplesmente caiu", disse o analista de sistemas Fernando Amaro, 29, que trabalhava no quarto andar e tinha acabado de sair do prédio.

A área foi isolada e provoca a interdição dos dois sentidos da avenida Almirante Barroso, entre a rua Senador Dantas e a avenida Rio Branco. A rua Evaristo da Veiga também foi interditada ao tráfego, com desvio sendo feito pela rua do Passeio, sentido Lapa.


Editoria de Arte/Folhapress

De acordo com a assessoria do Corpo de Bombeiros, há 60 homens da corporação no local. A Polícia Militar enviou mais de 20 viaturas.
A Light desligou o fornecimento de energia nos arredores para evitar incêndios. O Metrô Rio informou que as estações da Presidente Vargas, Uruguaiana, Carioca e Cinelândia foram fechadas.

Fonte: Folha.com 

Nenhum comentário: