sábado, 4 de fevereiro de 2012

Adiada inauguração da Ceasa em Barbalha

Barbalha Foi adiada para data ainda indeterminada a inauguração da Central de Abastecimento do Cariri (Ceasa - Cariri). A abertura, prevista para hoje, deveria contar com a presença do governador Cid Gomes. Não há sequer ocupantes ainda dos espaços nos pavilhões destinadas às vendas em atacado. A meta é convidar a presidente Dilma Roussef para a inauguração. Está confirmada a visita da presidente ao Cariri na próxima terça-feira. Ela verá as obras da transposição do Rio São Francisco e da Transnordestina.

Durante esta semana, várias reuniões foram realizadas na ceasa para as últimas adequações. Ontem, ainda estavam sendo feitos reparos finais, principalmente relacionados às instalações elétricas. No final do ano passado foi iniciado o processo de licitação para a ocupação dos boxes, que já teve sua primeira etapa finalizada, num dos pavilhões, com a concessão dos espaços. Segundo a diretoria técnica da Ceasa no Estado, todos os espaços reservados para os boxes já podem ser preparados pelos cessionários, com as instalações dos equipamentos.

Ontem pela manhã, vendedores do Mercado do Pirajá, em Juazeiro do Norte, estiveram reunidos com o diretor-técnico da Ceasa no Estado, César Nogueira, para discutir o processo de ocupação para a venda dos produtos. Segundo os vendedores, isso poderá acontecer durante uma quarta-feira, mas ainda não se tem data marcada para ser iniciada a comercialização dos produtos nos espaços. São mais de 60 comerciantes que vão se deslocar do mercado em Juazeiro, hoje principal centro de comercialização de hortifrutigranjeiros do Cariri, para a Central, em Barbalha.

Cadastramento
Quanto ao espaço destinado aos produtores da agricultura familiar, que vão ocupar um dos quatro pavilhões, a Ematerce está realizado o cadastramento dos produtores, que estarão comercializado sua produção no local. César Nogueira afirma que a região do Cariri possui um potencial de produção e comercialização que poderá surpreender, com a abertura da Ceasa, que irá centralizar o comércio atacado. Hoje, apenas Juazeiro do Norte chega a ser abastecido por 22 Municípios do Estado, e é responsável pelo abastecimento de 43 cidades, incluindo Municípios da região. "Esse número poderá crescer com a Ceasa", afirma.

A parte administrativa passa a contar com novo diretor e gerência na região. A diretoria administrativa e financeira estará a cargo de Amadeu Freitas, e a gerência administrativa com Leonardo Santos.

Serão 150 espaços de 4,80 metros quadrados destinados aos agricultores familiares. Para dar vazão às atuais 75 mil toneladas de hortigranjeiros comercializadas por ano no Cariri, a nova Ceasa iniciará suas atividades com uma área construída de mais de seis mil metros quadrados, sendo metade destinada exclusivamente à comercialização, em dois pavilhões, da agricultura familiar, e dos vendedores do mercados de Juazeiro, Barbalha e Crato.

Novo pavilhão
Quando o volume de vendas ultrapassar as 200 toneladas/ano, um novo pavilhão será construído, elevando a capacidade máxima em 215%. Na segunda fase do projeto serão construídos mais três galpões, numa área que poderá chegar a 20 hectares. O local escolhido para a obra fica a margem da rodovia que liga o Barbalha a Juazeiro do Norte, estrada considerada estratégica para atingir não apenas a área conhecida como Crajubar, mas também outros 30 municípios do Ceará, Paraíba, Bahia, Piauí e Pernambuco.

Mais informações:
Central de Abastecimento do Cariri (Ceasa - Cariri)

Avenida Leão Sampaio, S/N

Barbalha (CE)

Telefone: (88) 3532.2489

ELIZÂNGELA SANTOS

REPÓRTER





Nenhum comentário: