quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Morte de Chaves : Mais uma barrigada das redes sociais

A veiculação de falsas notícias em redes sociais como Twitter e Facebook tem se tornado cada vez mais frequentes. Esta semana, boatos sobre a morte do ator mexicano Roberto Bolaños, dos seriados “Chaves” e “Chapolin”, ganharam as redes sociais desde o dia 30 e se tornaram um dos tópicos mais comentados nos últimos dias. Em Fortaleza, outro exemplo recente, foi a difusão de notícias falsas através do Twitter, sob a hastag #CaosEmFortaleza, relatando suposta violência urbana durante a greve dos policiais e bombeiros militares.

Para o jornalista e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Ricardo Jorge, o repasse de falsas informações é costume social que existe há muito tempo e foi amplificado com o advento das redes sociais. “A enxurrada de informações na internet dificulta a comprovação da veracidade dos fatos, o que torna a web ambiente propício para que aconteça a boataria.”

O fato de não haver controle na produção de informações nas redes sociais coloca os usuários em dúvida sobre a confiabilidade que devem ter diante das informações compartilhadas nesses meios. O analista de mídias sociais Rodrigo Lima diz que uma forma de fugir de informações falsas é sempre buscar fontes oficiais. “Você vê algo no Twitter ou Facebook e vai logo a um site oficial de notícias checar o que está sendo dito nas redes sociais de forma não oficial”, ensina.

Rodrigo diz ainda que os internautas devem além de checar informações, estar atentos a situações onde informações falsas são repassadas de forma proposital. É o que os internautas chamam de trollagem. A polêmica da hastag #CalaBocaGalvão, onde usuários de Twitter brasileiros confundiram internautas que não falaram português ao utilizar famosa expressão que se refere ao narrador esportivo Galvão Bueno é um exemplo disso. Nesse caso, o objetivo da trollagem era repassar informações falsas sobre o significado da expressão. Os internautas chegaram a afirmar que esse seria o título de uma nova música da cantora norte-americana Lady Gaga.

O quê

ENTENDA A NOTÍCIA

O fenômeno que tem o poder de disseminar a informação como rastilho de pólvora, pode ser responsável também por espalhar boatos e criar a histeria coletiva, como aconteceu durante a greve dos militares no Ceará. 

Fonte: O povo online

Nenhum comentário: