sexta-feira, 30 de março de 2012

Comerciante sofre tentativa de homicídio em Verdejante


Por volta das 20h30 desta quinta-feira (29) o comerciante Gilberto José da Silva, 26 anos, sofreu uma tentativa de homicídio no Sítio Riacho Verde II, na zona rural de Verdejante. O acusado do crime é o agricultor Lucas Antonio da Silva, 22 anos, que, segundo a Polícia Militar, só não conseguiu ferir o comerciante porque a arma de fogo falhou no momento dos disparos. Lucas Antonio ainda tentou efetuar três disparos, mas a munição falhou.
Percebendo a chegada de policiais militares no sítio, o jovem fugiu tomando destino desconhecido. Foram feitas buscas pela localidade, porém, o acusado não foi encontrado. A vítima foi levada para a Delegacia de Polícia Civil de Verdejante e formalizou queixa contra o agricultor. O acusado e vítima residem no Sítio Riacho Verde II. Não foi revelado o motivo da desavença.
Mais Notícias Policiais de Pernambuco
Chicão perturba sossego
A polícia teve de ser acionada na noite desta quinta-feira para tirar um homem de dentro de um bar na cidade de Mirandiba. O agricultor Francisco Filho Lopes, vulgo ‘Chicão’, de 42 anos, bebeu além da conta e passou a tirar o sossego de clientes do Espetos Bar. O dito cujo foi levado para a Delegacia de Polícia Civil local e assinou um TCO.

Polícia prende os acusados de matar jovem em Belém de São Francisco


Três homens, incluindo um policial militar, foram presos nesta quinta-feira (29) pela Polícia Militar de Belém de São Francisco, acusados pela prática de ‘pistolagem’, com cerca de 20 homicídios nos municípios de Ibimirim, Floresta, Petrolândia e Belém. A quadrilha formada pelo policial Raniere Araújo Leite Marques, 32 anos, Jardel Lopes Freire da Silva, 29 anos, e Rinaldo Leite Marques de Sá Júnior, 28 anos, é apontada como autora do homicídio do jovem estudante Erick Cruz, 18 anos, morto com vários tiros na última quarta-feira (28).
De acordo com informações da 1ª CIPM, com o trio foi apreendido o carro Pálio de placa KLP-6416 (usado no sequestro de Erick), duas pistolas calibre 40 e outra pistola calibre 380. Os três já vinham sendo investigados pelo Serviço Reservado da 1ª Companhia e pela Polícia Civil, por suspeita de atuarem como matadores de aluguel. O policial militar foi preso no velório de Erick, porque namorava uma das primas do estudante e compareceu ao cortejo fúnebre para não levantar suspeitas.
Os acusados foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Floresta, onde Rinaldo e Jardel confessaram o crime. O soldado lotado no 9° BPM de Garanhuns, mas residente em Floresta, se reservou ao direito de se pronunciar apenas diante do juiz. Ele foi encaminhado para o Centro de Reeducação da PM, localizado em Paulista, enquanto os outros dois acusados ficaram presos na Cadeia de Petrolândia.

Blog de Alvinho Patriota

Nenhum comentário: