sábado, 17 de março de 2012

GOLPE DA VIOLA: Quadrilha é presa com R$ 600 mil falsificado

Quatro homens foram presos na tarde de ontem, em Fortaleza, quando tentavam aplicar um golpe em um empresário do ramo de postos de combustíveis. Vestindo terno e gravata e afirmando serem lobistas de Brasília procurando uma empresa cearense para ´lavar´ dinheiro oriundo de negociações ilegais, os golpistas foram detidos em uma churrascaria situada na Avenida Eduardo Girão, com uma mala contendo R$ 600 mil em notas falsas.

A operação, desencadeada pelo Departamento de Inteligência Policial (DIP) contou ainda com a participação de inspetores da Divisão Anti-Sequestro (DAS), da Polícia Civil, e desarticulou a quadrilha interestadual especializada em golpes como o da ´viola´, quando dinheiro falso é trocado por verdadeiro, sob alegação de ´lavagem de dinheiro´.

Segundo a Polícia, o empresário foi procurado por um representante da quadrilha em Fortaleza para supostamente depositar na conta da empresa a quantia de R$ 600 mil. Em troca do ´favor´ receberia metade do dinheiro. A vítima relatou aos policiais que, ao indagar sobre a origem do dinheiro, foi informada de que era dinheiro de transações financeiras realizadas na capital federal e que o dinheiro precisaria ser ´lavado´.

Desconfiado de que estava sendo vítima de um golpe, o empresário procurou o diretor do DIP, delegado Francisco Crisóstomo, e informou sobre o caso. Há uma semana, os inspetores da Inteligência iniciaram a investigação e identificaram os acusados de integrar o bando.

Pernambucano
Segundo a Polícia, os taxistas Paulo Sérgio Silva do Nascimento, 44; e Valdízio Silva de Oliveira, 34; eram os responsáveis por localizar, escolher e fazer o contato com as vítimas. Em seguida, o pernambucano e chefe da quadrilha, Sebastião Pinto da Costa, 71; e Marcos Silva Alves, 49, os "homens do dinheiro" e mentores da fraude, apareciam na trama criminosa.

Na tarde de ontem, foi marcado o encontro para finalizar a transação. Sem saber que estavam na mira dos policiais civis, os acusados chegaram na churrascaria com a mala de dinheiro falso. Os policiais aguardaram o momento exato para dar voz de prisão aos acusados.

Os quatro homens foram levados para a sede do DIP, na Delegacia Geral de Polícia Civil e autuados em flagrante por formação de quadrilha, pela delegada Sâmia Rios.

O delegado Jaime Paula Pessoa Linhares, titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), esteve na sede do DIP e ressaltou o "trabalho incansável" dos inspetores do DIP.

Segundo Jaime Linhares, a maior dificuldade em prender os acusados desse tipo de golpe ocorre, porque, na maioria das vezes, eles são oriundos de outros Estados. "Ele aparecem, aplicam o golpe e fogem sem deixar pistas", afirmou.

De acordo com o titular da DDF, nesse caso, a Polícia contou com a ajuda do empresário, que desconfiou que a origem do dinheiro não era lícita e procurou a Polícia. "Emuitos casos, tentando obter vantagens e dinheiro fácil, algumas pessoas caem nesses tipo de golpe, mas acabam sendo autuadas também como cúmplices dos fraudadores", alertou o delegado.

EMERSON RODRIGUESREPÓRTER 



Diário do Nordeste

Nenhum comentário: