sábado, 24 de março de 2012

MENSAGEM FALSA: Golpistas usam nome da Polícia Civil em e-mail

Uma quadrilha de estelionatários está usando o nome da Polícia Civil cearense para obter dados pessoais de usuários da internet e usá-los na prática de fraudes. Um e-mail falso está circulando na rede de computadores ´intimando´ os internautas a clicarem em um Boletim de Ocorrência, supostamente feito pela vítima na Delegacia Eletrônica. Ao clicar no local indicado, o internauta abre seu computador para os ´piratas´ virtuais e tem seus dados furtados.

No fim do mês passado, a Polícia Civil foi informada por vítimas que receberam a mensagem fraudulenta e iniciou investigação para apurar de onde estava partindo os e-mails.

Após as primeiras apurações a cerca da tentativa de golpe, a instituição divulgou nota no site, na qual o delegado-geral, Luiz Carlos de Araújo Dantas, alerta aos usuários de que a Polícia Civil "não usa e-mail para intimar as pessoas".

Já o diretor do Departamento de Polícia Especializada (DPE), delegado Jairo Façanha Pequeno, ressaltou a importância de não abrir os e-mails, e alertou as pessoas que receberam a mensagem a procurar uma delegacia e registrar um Boletim de Ocorrência ou entrar em contato com a Delegacia Eletrônica ou o DPE através dos telefones (85) 3101-2509 e 31017446.

Erros
No e-mail, onde está o brasão da Polícia Civil, o texto, com seguidos erros ortográficos, manda a mensagem fraudulenta. "Atendendo a uma denucia em seu email/cpf estamos entrando em contato e lhe apresentando o referido documento. Para maiores esclarecimentos do Boletin de ocorrência na qual a sua pessoa vai ter que comparecer. Na data e local especificado confira no boletin", diz a mensagem falsa.

De acordo com o delegado Antônio Castelo Barros, secretário executivo da Polícia Civil, a ação criminosa está sendo desencadeada por uma quadrilha especializada nesse tipo de fraude em vários Estados. Castelo destaca que, ao obter os dados dos usuários, os bandidos podem aplicar diversos golpes, desde empréstimos consignados até abertura de contas e de empresas com documentos falsos.

"Se eles simulam e enviam mensagens com a logomarca da Polícia, podem ir muito mais além com os dados das vítimas", afirmou o delegado. A Polícia não divulgou quantas pessoas já receberam a mensagem.

Segundo Castelo, para as pessoas que receberam a mensagem e caíram na fraude, a orientação é a mesma para quem tem os documentos furtados; registrar um Boletim de Ocorrência e tomar outras medidas junto às instituições bancárias e públicos órgãos para evitar que seus dados sejam usados em fraudes.

EMERSON RODRIGUES

REPÓRTER

Fonte:Diário do Nordeste

Nenhum comentário: