quinta-feira, 26 de abril de 2012

Mauriti-CE: Secretaria de saúde esclarece sobre a morte do bebê de três meses




LAUDO DO S.V.O
Em nota enviada à redação do Site Miséria, a Secretária de Saúde em Mauriti, Maria Evânia Sousa Furtado, presta esclarecimentos sobre matéria divulgada neste portal de notícia a respeito da morte do bebê Cícero Diogio Furtado Magalhães, de 3 meses, no Hospital São José. Ele morava no Sítio Santo Antônio dos Poçeiros (Distrito de Anauá) na zona rural de Mauriti e, de acordo com BO registrado na delegacia, a mãe do mesmo, Nazinha das Neves Furtado, ergue suspeitas de óbito motivado por uma vacina que tomou no Posto de Saúde do Distrito de Anauá.

A Secretaria de saúde fez questão de apresentar a Declaração de Óbito emitida pelo SVO (Serviço de Verificação de Óbito), que funciona na Faculdade de Medicina em Barbalha o que fará, também, em relação à polícia que está investigando o caso por conta da provocação da mãe do bebê por meio do BO.

Eis a nota oficial do município:A vacina administrada foi a Tetravalente que imuniza contra difteria, tétano, coqueluche, meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b e faz parte do calendário obrigatório de vacinação. A primeira dose é oferecida à criança com dois meses de vida, a segunda com quatro meses e a terceira quando a criança completa seis meses.

A dose aplicada na criança encontrava-se dentro das especificações exigidas pelo Ministério da Saúde e foi administrada por profissional legalmente habilitada e, no momento, da administração a criança não apresentava qualquer indício de contra indicação que, segundo o Ministério da Saúde, deve ser observada para crianças com reação anafilática após a aplicação de dose anterior da mesma ou de qualquer de seus componentes (DTP ou Hib).

Considerando-se que esta vacina contém o componente pertussis de células inteiras ela está contra-indicada nas mesmas situações da vacina DTP, ou seja: crianças com quadro neurológico em atividade; crianças que tenham apresentado - após aplicação de dose anterior - qualquer das seguintes manifestações: convulsões até 72 horas após, colapso circulatório, com estado tipo choque ou com episódio hipotônico-hiporresponsivo (EHH), até 48 horas após; encefalopatia nos primeiros sete dias após a administração da vacina.

Ademais, mesmo o município de Mauriti não sendo atendido pelo Serviço de Verificação de Óbitos, a Secretaria Municipal de Saúde conseguiu atendimento por parte do SVO de Barbalha a fim de esclarecer o fato ocorrido. O resultado foi o seguinte: A doença que causou a morte foi INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA tendo como causa antecedente BRONCOPNEUMONIA que contribuiu para a morte, porém na cadeia acima foi DESNUTRIÇÃO PROTÉICA.


Fonte: Site Miséria

Nenhum comentário: