segunda-feira, 23 de abril de 2012

MUNICÍPIOS DO CEARÁ: 75 prefeitos buscam a reeleição


Dos 103 prefeitos cearenses que podem tentar a reeleição neste ano, aproximadamente 75 pretendem disputar novamente a prefeitura na qual exercem mandato. Segundo dados da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), oito desses gestores já descartaram a possibilidade de se candidatarem e outros 17 ainda estão indecisos. Enquanto isso, partidos políticos elaboram estratégias e já se preparam para dar suporte às eventuais candidaturas, inclusive montando as estruturas para a campanha.


No Ceará, os partidos com maior número de prefeitos que pretendem tentar se reeleger são PSDB, PMDB, PT, PSB e PSD. Considerando o segundo mandato a oportunidade de consolidação da gestão, dirigentes e articuladores políticos de algumas dessas siglas comentam a avaliação da administração de seus prefeitos e contam como as agremiações vêm se preparando para a disputa.


Para o presidente estadual do PSDB, Marcos Cals, em geral, os prefeitos de seu partido tem sido bem avaliados no Ceará. Segundo ele, embora a executiva estadual não tenha realizado pesquisas, os próprios prefeitos têm feito e apresentado esses estudos à sigla. “Eles têm vindo aqui e mostrado pesquisas feitas por eles mesmos. 


A gente faz a análise das pesquisas para saber da viabilidade das candidaturas, se tem rejeição. Saber onde pode melhorar e em que o partido pode contribuir para melhorar”, diz.


Marcos Cals afirma que todos os candidatos do PSDB terão o apoio integral da executiva estadual e do ex-senador Tasso Jereissati. Cals informa que o PSDB tem 28 prefeituras no Ceará, mas a estimativa é de que a sigla lance 55 candidatos e consiga eleger ou reeleger pelo menos 30 prefeitos.


Equipe 


O PSDB já começa a se estruturar para a campanha deste ano. Segundo Marcos Cals, além de encontros e cursos de formação política para os pré-candidatos, a sigla começa a preparar a sua equipe visando a disputa deste ano. Para isso, foram iniciadas conversas com algumas produtoras e feitos alguns contatos para selecionar pessoas que trabalham com mídias digitais.


A maioria dos petistas com mandato no Ceará também deverá pleitear a reeleição. Para o coordenador do Grupo Eleitoral da sigla no Nordeste, deputado José Guimarães, a disputa desses prefeitos é importante porque seria o segundo mandato o momento de consolidar a gestão. “No primeiro mandato, você arruma a casa. No segundo, é que você consolida”, explica.


Conforme Guimarães, cada município administrado pelo PT faz um acompanhamento próprio para saber como a gestão vem sendo avaliada pelo eleitorado. “Temos uma radiografia positiva, e quase todos os prefeitos do PT são candidatos. As avaliações tem melhorado”, afirma. 


Segundo ele, o “exitoso” Governo Federal, o fato de o partido ser “o melhor avaliado” no País, as boas experiências de politicas públicas municipais das administrações petistas e a aliança com PSB a nível estadual, que deve ser reproduzida em parte dos municípios do Ceará, são fatores que devem propiciar um bom resultado eleitoral.


Diante disso, informa Guimarães, o PT está adotando pelo menos quatro estratégias para trabalhar as candidaturas: mostrar a realização das administrações do partido, vincular os feitos às políticas desenvolvidas pelo Governo Dilma, orientar para que sejam firmadas alianças e mostrar o significado do PT para a conquista da democracia. Sobre as estruturas para a campanha, ele diz que não está na época de preparar estruturas físicas e contratação de pessoal: “Cada município vai cuidar disso”.


Outro partido com expectativa de reeleger um grande número de prefeitos é o recém-criado PSD. De acordo com o dirigente Almircy Pinto, 27 dos 40 gestores da sigla no Estado querem tentar a reeleição. “Na última eleição para prefeito (em 2008), dos que foram candidatos a reeleição, 76% se elegeram. Se temos 40 prefeitos e vão 27, é possível supor que pelo menos 22 têm chances, se esse índice se manter o mesmo”, considera.


Para o dirigente do PSD, no momento as pesquisas de avaliação dos gestores são interessantes e estão sendo feitas pelos próprios prefeitos, mas não definitivas. Ele afirma que a reeleição faz parte de um processo normal e que, atualmente, o PSD tem trabalhado no sentido de instalar e estruturar o partido nos municípios cearenses.


Base


“A gente está indo onde temos prefeitos para mostrar a importância da eleição municipal para o partido, porque é aí que vamos criar nossa base para o futuro”, explica Almircy. Sobre a preparação do PSD para a campanha eleitoral, Almircy Pinto disse que a maioria dos prefeitos já têm alguma estrutura, inclusive de profissionais, por terem concorrido nas últimas eleições municipais e que o partido está trabalhando como pode. “Ainda não temos fundo partidário, então, ao invés de gastar com estrutura técnica, estamos priorizando a formação política de candidatos”, aponta.


O PMDB contabiliza 110 pré-candidatos no Ceará, dentre os quais estão vários prefeitos. O presidente Eunício Oliveira afirma o seu partido já tem um padrão de discussão e que, em função das eleições, essa agenda se mantém com pequenas adaptações. Conforme Eunício, o PMDB deverá seguir uma estratégia básica para tentar reeleger seus prefeitos. “O discurso do PMDB é para que a população escolha o que for melhor para a comunidade”, afirma. Dessa forma, a agremiação deve trabalhar comparações entre gestões.


Sobre a estrutura para as eleições, Eunício disse que o PMDB se difere de outros partidos por procurar adotar uma postura mais municipalista na utilização do fundo partidário e, com a divisão desses recursos, a organização estrutural é constante. “É um dos poucos que, ao receber o fundo partidário, divide para uma capilaridade grande. Então, a movimentação sobre a estrutura é constante no partido”.


Beatriz Jucá
Repórter


Diário do Nordeste

Nenhum comentário: