quarta-feira, 11 de abril de 2012

PROTESTO CONTRA SECA: Agricultores ocupam sedes de Prefeituras no Interior do Ceará



Quixeramobim. O efeito da seca que atinge o Sertão Central, no Ceará, vem deixando o produtor rural inquieto. Resultado: na manhã de ontem, centenas de trabalhadores rurais invadiram e ocuparam as sedes das prefeituras das cidades de Madalena e Quixeramobim. A movimentação dos agricultores foi pacífica e o objetivo foi solicitar trabalho, alimentação, liberação de parcelas do Garantia Safra e conclusão de obras hidráulicas para áreas de assentamento.

Na cidade de Madalena, cerca de 300 trabalhadores rurais das áreas de assentamento de reforma agrária do Governo Federal, Estadual e também moradores da periferia deslocaram-se até a sede da Prefeitura Municipal. A ocupação permanece por tempo indeterminado. Nenhum setor da administração funcionou ontem por determinação dos agricultores. "Já estamos acostumados, e somente vamos sair quando falarmos com o prefeito e secretários de Estado", disse o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de 
Madalena, Leônidas dos Santos Nascimento. "O nosso movimento é pacífico", assegurou.
A lista de reivindicações dos trabalhadores rurais de Madalena inclui a decretação da situação de emergência no Município, liberação do Garantia Safra, subsídio para sustentação do rebanho, construção urgente de uma adutora que liga o Açude Quieto ao Assentamento 25 de Maio e a outras comunidades, ampliação do serviço de abastecimento por carro-pipa, liberação de projetos de obra de remonte de parede de pequenos açudes nas comunidades de Paus Brancos e Vaca Cerrada.

Os trabalhadores rurais reivindicam ainda a liberação de uma espécie de seguro desemprego para o período de entressafra e de seca, semelhante ao que ocorre com os pescadores artesanais. "Temos esse direito com base na Medida Provisória 577 porque somos assegurado especial", defendeu Leônidas Nascimento. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Madalena frisou que a situação é grave no Município. "Quem plantou perdeu porque a planta não germinou", disse. "A maioria não fez plantio nenhum porque não choveu e a terra está seca". A economia do Município tem por base a produção agrícola e pecuária. "O nosso movimento é pacífico, não vamos invadir lojas e uma comissão saiu pelo comércio pedindo donativos porque vamos permanecer acampados até a audiência com o prefeito".

Na manhã de ontem, a Polícia Militar esteve na sede da Prefeitura, mas depois saiu. Os trabalhadores permaneceram acampados. "No período da tarde, vai aumentar ainda mais a quantidade de agricultores", previa Leônidas do Nascimento.

O prefeito de Madalena, Wilson de Pinho, retornou, ontem à tarde, de Fortaleza e iria tentar obter dos ocupantes a liberação de funcionamento da Prefeitura para o expediente de hoje. O secretário de Agricultura do Município, Eurivando Vieira, disse a invasão dos trabalhadores rurais causou surpresa. "Somos favoráveis às manifestações pacíficas, mas não podem impedir o funcionamento da Prefeitura", observou. "Amanhã (hoje) vou me reunir com os agricultores e ouvir as reivindicações para fazermos os encaminhamentos junto ao governo do Estado".

Em Quixeramobim, cerca de 500 agricultores também ocuparam, ontem, a sede da Prefeitura. Antes, o grupo reuniu-se em frente ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) e depois seguiu para o Centro da cidade e para a Prefeitura. A ocupação foi articulada pelo STR. No princípio, houve momento de tensão e resistência porque alguns servidores fecharam os portões da Prefeitura. Policiais militares e Bombeiros foram chamados, mas não houve confronto.

Em seguida, um grupo foi recebido pelo prefeito, Edmilson Júnior. Estiveram reunidos por mais de duas horas discutindo a pauta de reivindicações e as ações a serem realizadas nos próximos dias, em atendimento às solicitações dos agricultores. Após o encontro, às 14 horas, os manifestantes retornaram às suas comunidades.

O prefeito Edmilson Júnior disse que, hoje, vai encaminhar as reivindicações sob a responsabilidade do Estado e determinar aos secretários o atendimento das solicitações a serem feitas pelo Município. "É um movimento pacífico em que participam assentados e outros agricultores", frisou.

De acordo com o integrante da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec), Rocélio Fernandes, a ocupação teve por objetivo sensibilizar o Governo do Estado para abrir diálogo e atender com urgência as solicitações dos agricultores.

Na pauta de reivindicações, a imediata decretação de estado de emergência no Município, a liberação de 3.000 cestas básicas, antecipação de parcelas do Garantia Safra, o perdão das dividas dos agricultores junto aos bancos, liberação de projetos de energia elétrica para irrigação, regularização de atendimento médico nos assentamentos e aquisição de milho por um preço reduzido junto à Conab para alimentação do rebanho bovino. As exigências foram apresentadas pelo STR.



Pleito

3 mil cestas básicas estão sendo reivindicadas pelos agricultores, como parte da pauta de apoio contra os prejuízos ocasionados pela seca nos Municípios

Mais informações:
Prefeitura de Quixeramobim
Telefone: (88) 3444. 4524

Prefeitura de Madalena
Telefone: 3442. 1021
Sertão Central

Diário do Nordeste

HONÓRIO BARBOSA
ALEX PIMENTEL

REPÓRTER/COLABORADOR

Nenhum comentário: