quinta-feira, 10 de maio de 2012

Pais de bebê morto em 'brincadeira' são condenados a prestar serviços


O casal acusado de homicídio qualificado, por "brincadeira" que acabou matando o filho de cinco meses, recebeu pena de um ano e seis meses de prestação de serviços à comunidade, na noite desta quarta-feira (9). Segundo a assessoria do Fórum Clóvis Beviláqua, onde os pais foram julgados por cerca de quatro horas, a pena foi branda porque os jurados classificaram o crime como homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Ainda de acordo com assessoria do Fórum, o Ministério Público estadual anunciou que vai recorrer da decisão.
A denúncia do Ministério Público relata que o casal "brincava" de arremessar a criança de um para o outro, próximo à varanda do primeiro andar da residência da família. A criança caiu do lado de fora da janela e morreu por conta da queda. O bebê de cinco meses chegou a ser socorrido e recebeu atendimento médico durante alguns dias no hospital Instituto José Frota (IJF), em Fortaleza, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.
O caso ocorreu no Bairro Cristo Redentor, em julho de 2007. Na época, os pais alegaram que a morte foi um "acidente".
De acordo com o delegado responsável pelo caso, os pais haviam ingerido bebida alcoólica quando "brincavam" com a criança. O delegado diz ainda que os pais colocaram a vida do bebê em risco ao agir daquela forma. O casal respondia por homicídio doloso, quando há intenção de matar, mas o júri desclassificou a acusação para homicídio culposo.


G1 CE

Nenhum comentário: